.

TECNOLOGIA

Xiaomi está monitorando todas suas navegações, afirma Forbes

Publicado

em

Xiaomi-está-monitorando-todas-suas-navegações-afirma-Forbes

Denuncias apontam para a Xiaomi, de que a gigante da China estaria capturando informações dos usuários sem a anuência dessa parte. Para além, é afirmado que a fabricante não se restringe a monitorar um uso específico de seus clientes, mas a inúmeras dessas. Ainda de acordo com o que é afirmado, é possível perceber que não se tratará de algo acidental, visto que até mesmo na opção de anonimidade do navegador não escapa aos olhares atentos da mesma fabricante.

De acordo com a denúncia trazida pela Forbes, quando um usuário utiliza o navegador nato, todas as informações de acesso são monitoradas e encaminhadas. Porém, quando a denúncia aponta que a Xiaomi está assistindo a todas as ações dos seus usuários isso não parece exagero. Uma vez que desde dos endereços acessados pelos usuários aos metadados do aparelho não são deixados para trás.

É comum que os indivíduos, em especial os mais afetados pelo problema, peçam alguma referência sólida desse problema. Pensando nisso, a própria Forbes contatou Andrew Tierney e Gabriel Cirling, ambos são especialistas em segurança digital. Ocorre que contra a chinesa, os dois desaguaram na mesmo fim. Dessa forma relataram para o portal que três navegadores distintos criados pela Xiaomi estavam enviando informações pessoais dos usuários para um servidor chinês.

Xiaomi-está-monitorando-todas-suas-navegações-afirma-Forbes-.jpg

Mint Broswer e Mi Browser

É necessário repetir que dentre esses três navegadores utilizados para a coleta de dados dos indivíduos, um desses já é nato da Xiaomi. O que implica no fato de que alguns usuários sem sequer instalarem nenhum browser novo já tinham suas ações assistidas e capturadas pela fabricante. Ademais, mesmo se você é proprietário de um smartphone de outra empresa, mas opta por navegadores como Mint Broswer e Mi Browser Pro também tem sua privacidade violada.

Quanto a essas denúncias comprometedoras da Forbes, a Xiaomi defendeu-se afirmando que tem como principal valor a privacidade de seus usuários e que as acusações do site não passam de falsidades. Ocorre que os argumentos da chinesa acabam indo por água-abaixo quando experiências dos próprios usuários são gravadas e são compartilhadas nas redes sociais demonstrando o contrário.

 

Destaque

Tecno Notícias